Cervejas Internacionais

Uma das coisas que fazemos sempre que visitamos outro país é provar os produtos locais. Pra mim não tem muita graça comer hambúrguer e beber Heineken ou Budweiser, afinal isso seria fácil fazer em qualquer lugar do mundo (com algumas exceções, claro!). Faremos um post sobre comidas em breve, mas o de hoje é sobre cervejas. Elas estão ordenadas alfabeticamente de acordo com o país e lá no final tem um Top-5 das que eu mais gostei.

  •  Argentina
    • Quilmes: A Quilmes parece mais leve e adocicada do que as brasileiras e é tão refrescante quanto, vai muito bem no calor. Gosto muito dessa cerveja! Quando encontro em algum supermercado aqui no Brasil gosto de comprar.
  • Chipre
    • Keo: Essa foi a única cerveja cipriota que encontrei por lá. A Keo é um pouco aguada, parece que o objetivo principal da cerveja é aliviar o calor que faz na ilha, e nesse ponto ela vai muito bem. Não é das melhores, mas durante a semana que ficamos lá consegui beber só ela.
  • Egito
    • Moussy: A Moussy foi a única cerveja local que encontrei no Egito, como não ficamos muito tempo por lá não posso afirmar que seja difícil encontrar cervejas locais, mas já foi possível perceber que as estrangeiras como Heineken são mais populares. Ela é uma cerveja sem álcool, já que bebidas alcoólicas não são permitidas pelo islã, e seu gosto não é dos melhores mesmo se compararmos com as sem álcool brasileiras, que são mais encorpadas. O chope local servido nos bares do Cairo de Sharm-el-Sheikh é bem fraquinho e um pouco aguado, mas melhor que a Moussy.
  • França
    • Kronenbourg 1664: Me parece que os franceses não gostam muito de cerveja. Os bares de Paris costumam servir as holandesas Amstel e Heineken como padrão. Nos mercados a variedade aumenta, mas é preciso procurar muito bem para encontrar uma cerveja fabricada na França. Além dessa pequena dificuldade, pelo preço cobrado por uma lata de cerveja é possível beber um vinho local, e essa parece ser a escolha da maioria. Encontramos a Kronenbourg 1664, ela é fabricada em Estrasburgo (Strasbourg) perto da divisa com a Alemanha. A cerveja é encorpada e um pouco amarga, do jeito que eu gosto. Valeu a pena!
  • Grécia – Se tem um lugar onde é fácil beber uma boa cerveja é na Grécia. Além de ótimas opções locais e de ser fácil de encontrar, o preço é super acessível chegando em alguns casos a custar menos de EUR 1 a lata de 500 ml.
    • Alfa: Em Atenas a maioria dos estabelecimentos te recepciona com a propaganda dessa cerveja. A Alfa é uma lager (cerveja de alta fermentação) mas que pra mim é quase uma draft (aquelas cervejas mais leves, tipo chope que combinam bem com o verão). Foi a que eu mais gostei da Grécia.
    • Fix: Não se vê muito o pessoal bebendo essa cerveja em Atenas, mas nas ilhas ela domina junto com a Alfa. A Fix é suave e ótima para se refrescar no calor próximo aos 40 graus que faz nas ilhas gregas. Pra mim perdeu por pouco pra Alfa.
    • Mythos: Outra boa cerveja produzida na Grécia. Faz parte do grupo Carlsberg, o mesmo de marcas como Kronenbourg e Tuborg e preserva as características desse grupo sendo encorpada e forte, mas um pouco mais amarga que as concorrentes gregas.
    • Pils: Essa é uma das opções mais baratas da Grécia. É possível comprar a lata de 500 ml em mercados por EUR 0.80, inclusive nas ilhas, onde os produtos são um pouco mais caros. Mesmo assim o sabor não decepciona, é comparável as boas cervejas populares do Brasil.
  • Irlanda
    • Guinness: É uma das cervejas mais famosas do mundo, mas sua degustação não é agradável pra qualquer pessoa, principalmente as acostumadas a cervejas muito leves (como chope) e bebidas doces. A Guinness tem um sabor muito peculiar com fortes notas de café e é um pouco amarga, mais indicada para dias não muito quentes. Tem ainda uma forma diferente de ser servida sendo necessário deixá-la sem bolhas antes de completar o copo com o colarinho (veja foto abaixo). Na minha opinião todos os apreciadores de cerveja devem prová-la um dia (de preferência na Temple Bar em Dublin), mas eu não beberia todas os finais de semana. Ela é encontrada a venda no Brasil com certa facilidade em grandes Supermercados.
  • Itália
    • Nastro Azzurro: Cerveja italiana muito popular no país. É um pouco mais cara que a Peroni, mas mais saborosa. Suas características de cerveja leve fazem com que ela combine muito bem com dias quentes. Apesar de popular e barata a Nastro Azzurro tem um sabor diferenciado entre as cervejas europeias, considero a melhor entre as que provei.
    • Peroni: É a cerveja mais popular de Roma e de boa parte da Itália. A fabricante é a mesma da “concorrente” Nastro Azzurro, mas enquanto a Nastro Azzurro é do tipo lager, a Peroni é puro malte. Muito parecida com as boas cervejas populares do Brasil. Recomendo.
  • Malta
    • Cisk: A Cisk (se pronuncia Tchisk) lager é uma cerveja fabricada e comercializada apenas em Malta. O fato de ser uma cerveja tão regional gera uma certa desconfiança, mas depois de beber o primeiro gole essa desconfiança vai embora. É uma cerveja realmente boa. Assim como a italiana Nastro Azzurro, a Cisk é uma lager bem leve, ótima para refrescar o calor que faz no verão do mediterrâneo. Se for pra lá provavelmente não vai querer outra.
  • Noruega
    • Aass: É quase impossível encontrar produtos ou serviços com pouca qualidade na Noruega, o impacto disso nos preços pode ser facilmente sentido, quase tudo lá é caro e com a cerveja não é diferente. Cada chope Aass em um pub de Oslo custou 80 coroas norueguesas (EUR 9,50). A cerveja é produzida em Drammen, pertinho da capital do país e é muito boa, tem como principais características ser encorpada e forte. Desceu redonda no frio de Oslo. Recomendo.
  • República Dominicana
    • Presidente: Cerveja pilsen produzida na República Dominicana e muito popular nas praias. É leve e parece um pouco aguada, o que ajuda a refrescar no calor do Caribe. Não é das melhores cervejas que já provei, fica devendo um pouco de sabor, mas estando na República Dominicana ainda é uma boa pedida.
  • Turquia
    • Efes: Na Turquia é difícil bater a Efes (se pronuncia Efés). Por ela ser turca já ganha a preferência da maioria do pessoal de lá, pois os turcos são muito patriotas, além disso ela é muito melhor que a Tuborg, principal concorrente, e na opinião de muitos até que as famosas internacionais. A Efes é uma cerveja pilsen bastante saborosa e apesar de não ter características muito marcantes entrou no meu ranking de preferidas.
  • Uruguai
    • Patricia: Ao lado da Norteña ela domina o mercado de cervejas uruguaias. É do tipo lager, um pouco mais forte que as que costumamos beber no Brasil. A Patricia é uma cerveja saborosa e de qualidade, bastante popular por lá pode também ser encontrada em vários supermercados e bares do Brasil. Pra quem ainda não bebeu eu recomendo.

Conforme prometido, segue meu Top-5:

  1. Nastro Azzurro – Itália
  2. Aass – Noruega
  3. Alfa – Grécia
  4. Cisk – Malta
  5. Efes – Turquia

* Como bônus, a Guinness.

Anúncios

2 comentários sobre “Cervejas Internacionais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s